John Costantine e seus hábitos perigosos

Nós três estávamos na velha cafeteria. Julho. Lá fora, um homem macilento tentava, em vão, livrar-se dos pingos da garoa. Poderia ser Londres, mas era São Paulo. De repente, alguém fez-me voltar. Meu amigo, à esquerda, chama-nos a atenção ao falar do mago e de seus estratagemas — ora simplórios, ora ousados — que ajudaram-no a enganar os Três…